O ELETRICISTA INSTALADOR

eletricista instalador miniatura artigo do blog

O ELETRICISTA INSTALADOR

A estrutura de um sistema elétrico e de instalações elétricas em geral exige o envolvimento de diversos profissionais, mas agora vamos destacar entre esses uma categoria que é de fundamental importância para este segmento, o eletricista instalador.

O Eletricista Instalador deve ter Qualificação Profissional?

O eletricista instalador deve ter qualificação profissional adequada, bem como todos os conhecimentos de normas e regulamentos que regem o funcionamento das instalações elétricas residenciais, públicas, comerciais e industriais (SENAI).

A capacitação supracitada pressupõe uma formação com sólida base teórica associada a conhecimentos práticos, que definirá um profissional não somente apto para atuar no mercado, mas além disso, diferenciado. É importante destacar isto pois há uma maior valorização para os aspectos práticos. E um certo desprezo ou subestimação das questões teóricas.

Mas a verdade é que uma complementa a outra, o profissional que possui uma forte base teórica e domina a parte prática é completo, já que sabe não somente como fazer, mas porque fazer, porque é daquele jeito, isso proporciona um destaque como diferencial sim, pois o cliente percebe que quem executa o serviço sabe perfeitamente o que está fazendo, percebe que aquele profissional tem total domínio da situação.

As Instalações Elétricas

As instalações elétricas possuem um determinado grau de complexidade que exige que aqueles que com elas lidam saibam o que, porque e como deve ser feito. De nada adianta um projeto bem elaborado, com todos os requisitos previstos nas normas, se for executado por um profissional sem a devida capacitação, em uma situação como esta a instalação está destinada a apresentar problemas além do normal ao longo de sua vida útil e, em alguns casos, precisa inclusive ser refeita, gerando retrabalhos, custos desnecessários e irritação do cliente.

Assim é importante destacar que a adequada atuação desse profissional é fundamental, uma vez que uma instalação malfeita pode gerar graves problemas, desde o consumo exagerado de energia elétrica ocasionado por fugas de corrente, a curtos circuitos, e até mesmo acidentes graves (Portal da Construção Civil do Rio de Janeiro).

Quanto mais este profissional investe em sua formação (não somente dinheiro, mas tempo, dedicação etc…), mais preparado estará para lidar com este importante elemento de uma edificação que são as instalações elétricas. Assim, além da formação básica, elementar para sua atuação, o profissional deve ter em mente a necessidade de sempre se reciclar e buscar seu aperfeiçoamento.

A NORMA NBR 5410

Qualquer profissional, seja de que área for, precisa seguir regras formais relativas a suas atividades, são instruções que visam padronizar procedimentos com foco sobretudo na execução bem-feita e na segurança do trabalhador e dos usuários. Com o eletricista instalador isso não é diferente, esse profissional precisa obedecer regras, no Brasil, as regras relacionadas aos aspectos técnicos são estabelecidas pela ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, entre essas normas destacamos a NBR 5410 – Norma Brasileira 5410.

Importante!

Não confunda NBR com NR. As NBR’s são normas técnicas, estabelecidas através de debates, consensos e estudos relacionados ao tema e estipulam requisitos de qualidade, desempenho, segurança etc. e são, como já exposto acima, publicadas pela ABNT.

As NR’s, como a NR 10, por exemplo, são normas relacionadas com a segurança e medicina do trabalho e são publicadas pelo MTE – Ministério do Trabalho e Emprego.

Voltando à NBR 5410, é importante dizer que esta norma define as condições adequadas para o funcionamento usual e seguro das instalações elétricas de baixa tensão, lembrando que instalações em baixa tensão são aquelas com até 1000V em tensão alternada e 1500V em tensão contínua.

Essa norma estabelece regras importantíssimas a serem obedecidas na concepção e execução de uma instalação elétrica, como por exemplo, código de cores dos condutores, sistemas de aterramento, quantidade de tomadas mínima prevista em uma instalação, além de estabelecer uma série de nomenclaturas fundamentais para a definição das instalações elétricas.

MERCADO DE TRABALHO

Há uma série de motivos para você se tornar um eletricista instalador, mas destaco o mercado de trabalho, óbvio, sem vender ilusões, que todas as categorias, com raríssimas exceções, foram afetadas por essa crise brutal que afeta o país nos último anos, mas  o eletricista instalador sofre menos, sofre menos porque há muitas opções de ambientes de trabalho, como por exemplo, indústrias, comércio, construção civil, concessionárias de energia, entre outros, pode ainda trabalhar por conta própria, ser dono de seu próprio negócio, ser seu próprio patrão, um empresário do ramo, por que não? Isso é perfeitamente possível.

Não há um piso salarial único para a categoria em nível nacional, segundo o site www.guiadacarreira.com.br, de qualquer forma sobre os salário normalmente há o acréscimo de 30% de adicional de periculosidade, agora se você é um eletricista que trabalha por conta própria, seus ganhos dependem de você, se for um profissional bem qualificado, com um bom poder de persuasão e negociação e disposição para o trabalho, pode auferir ganhos superiores a R$5.000,00 por mês.

Outro aspecto importante diz respeito ao fato de que a profissão de eletricista não se extingue, quem faz uma obra, uma reforma, precisa geralmente de um eletricista.

Seja como for, lembre sempre disto, nada é fácil, assim é preciso sempre buscar o aperfeiçoamento profissional, estar atualizado e atento às oportunidades.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *